Grupo Alimentação e bebidas apresentou queda mais intensa na comparação com o mês anterior 

Puxado pela retração nos preços dos alimentos e bebidas, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que  a inflação teve deflação de 0,04% em setembro. Em agosto, a taxa registrada foi de 0,11%. Este foi o menor resultado para o mês desde 1998, quando o índice ficou em -0,22%. No acumulado do ano, o IPCA registrou 2,49% e, nos últimos 12 meses, ficou em 2,89%.

Ao comentar o índice, o economista Sérgio Mendonça ressaltou que a inflação muito baixa tem dupla dimensão. Segundo ele, de um lado é positiva, pois preserva o poder aquisitivo da moeda e protege, principalmente, a população de baixa renda, que não tem acesso às aplicações financeiras. 

“De outro lado, revela uma economia paralisada, de baixo crescimento, que força os agentes econômicos baixarem seus preços. E os trabalhadores e os sindicatos, pressionados pelo alto desemprego, moderarem a luta salarial”, apontou o economista.

Três dos nove grupos pesquisados apresentaram deflação entre agosto e setembro, com destaque para Alimentação e bebidas (-0,43%). Segundo o IBGE, o grupo foi responsável pela maior contribuição negativa no IPCA de setembro, com -0,11 ponto percentual. Dos itens que compõem o grupo, a maior queda veio de Artigos de residência (-0,76%), que contribuiu com -0,03 ponto percentual no índice do mês.

O grupo habitação desacelerou de 1,19% em agosto para 0,02% em setembro. Dentre os destaques, está o item  energia elétrica, que ficou estável em setembro na comparação com o mês anterior. O item tem grande peso na habitação e tinha aumentado 3,85% em agosto, por causa da mudança da bandeira de amarela para vermelha patamar 1. “Na passagem para setembro, os preços da energia elétrica permaneceram estáveis, ocasionando essa desaceleração”, informou o IBGE.

IPCA – O índice mede a variação de preços de uma cesta de produtos e serviços consumida pela população. O resultado mostra se os preços aumentaram ou diminuíram de um mês para o outro. Já a inflação é calculada pelos índices de preços, chamados de índices de inflação. como o IPCA.