Nesta quarta-feira (25), a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (FENAE) realizou um evento voltado para a saúde mental dos trabalhadores da Caixa.

Pesquisa mostra aumento no adoecimento de empregados

Uma pesquisa realizada pela entidade em 2018 e repetida em 2019 mostra que os índices de adoecimento dos empregados estão cada vez maior, e têm tudo a ver com o ambiente de trabalho e com as decisões tomadas pela diretoria da Caixa.

Os dados são alarmantes. Entre 2009 e 2017, a quantidade de trabalhadores de bancos afastados por transtornos mentais cresceu 61,5%. Além do sofrimento mental, o adoecimento crônico é uma constante, assim como os casos de assédio moral, raramente denunciados.

Piora intencional do ambiente de trabalho colabora com surgimento de doenças

A professora Ana Magnólia Mendes, da UnB, e que também faz parte do seminário, explica como as decisões da gestão têm impacto negativo na vida dos empregados. “A gestão pelo medo, pela ameaça de desemprego e escassez são comuns em diversas categorias que pesquisamos. Algo específico da categoria bancária são as restruturações econômicas e produtivas bastante evidentes nos últimos 30 anos e os impactos em níveis micro e macro”, diz.

E isso não é de hoje. Os dirigentes sindicais têm denunciado há algum tempo os problemas causados pela atual gestão da CEF. Para Dionísio Reis, Dirigente Sindical e Coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa, “a Caixa pratica terror institucional contra seus empregados”.

Veja mais sobre a pesquisa

Campanha Não Sofra Sozinho, de enfrentamento do suicídio

O evento, chamado Saúde Mental dos Trabalhadores da Caixa, reuniu especialistas no assunto para discutir soluções para um problema que piora a cada dia, não só na categoria dos bancários. A piora das condições de trabalho já é um problema sistêmico.

Outro assunto sério discutido na ocasião foram os casos de suicídio que ocorrem entre os bancários e estão diretamente relacionados aos problemas enfrentados no ambiente de trabalho. Abaixo, veja o vídeo de Fabiana Matheus, que é Diretora de Saúde e Previdência da Fenae, sobre a campanha “Não Sofra Sozinho”, voltada para a prevenção do suicídio.