Pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que um dos motivos que explica o endividamento de quase 30 milhões de pessoas no Brasil é o cheque especial. oferta abusiva de crédito por parte dos bancos.

Em um cenário de altíssimo desemprego, oferecer um crédito de uso fácil e de tarifas muito altas (os juros são de 320% ao ano) é algo perigoso. A pesquisa mostra que apenas 24% das pessoas que usaram o cheque especial no último ano solicitaram o crédito de forma espontânea.

Outro dado importante é observar que quem mais usa o cheque especial são as classes menos abastadas do país, C, D e E, que correspondem a 48% dos usuários. Mais grave ainda é saber que quase metade dessas pessoas (43%) não sabe o valor dos juros cobrados e mais de um terço (34%) ficou com o ‘nome sujo’ por não honrar com o pagamento.

José Vignoli, que é educador financeiro do SPC Brasil, diz que é um erro incorporar o limite do cheque especial como parte da renda. “Essa ilusão pode levar o consumidor a gastar mais do que o orçamento e ver sua dívida se transformar em uma bola de neve muito difícil de ser paga”.

Veja a pesquisa completa aqui.