Há 30 anos, o Banco do Brasil investe em cultura. Os projetos do banco público impactam não só no mercado, mas a formação da sociedade.

As linhas modernistas do CCBB Brasília levam cultura à população de todo o Distrito Federal.
Foto de Divulgação: Arte de Toninho Euzébio 

O Banco do Brasil cumpre duas funções muito importantes, o fomento e a difusão de cultura. Isso acontece porque ele é público e, sendo assim, suas missões envolvem o desenvolvimento econômico e social do país.

Durante o mês de setembro o banco vinculará uma campanha informando a população sobre os programas. Os Centros Culturais do Banco do Brasil, espalhados em quatro capitais brasileiras, terão destaque. As cidades de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte têm grandes sedes.

Inclusive, os Centros Culturais do Banco do Brasil estão entre os museus mais visitados do mundo, segundo a The Art Newspaper !

Entretanto, a importância dos programas vai além de espaços físicos, agindo nas capitais e também no interior do Brasil.

Os patrocínios do Banco do Brasil promovem o intercâmbio entre grupos de teatro, grupos de dança, cineastas, artistas e artesãos pelos seus centros culturais. Isso ajuda a deixar em evidência as culturas de diversas regiões brasileiras, além de dinamizar a produção cultural de todo o país.

Enxergar-se nos palcos também é uma forma de a cultura fortalecer o sentimento de pertencimento ao país e promover a diversidade. Afinal, em um país continental, o que passa na TV é muito pouco para representar todos os nossos saberes.