As queimadas na Amazônia causaram uma crise internacional sem precedentes para o Brasil, e que começa a mostrar seus impactos negativos na economia.

A H&M Hennes & Mauritz, segunda maior varejista de moda do mundo, suspendeu temporariamente a compra de couro produzido no Brasil.

A informação foi confirmada pela marca ao Valor Investe. O banimento acontece “devido às conexões entre as queimadas na Amazônia e a pecuária”.

Segundo o Grupo H&M, “o banimento prosseguirá até que haja sistemas de garantias com credibilidade na região para assegurar que a produção de couro não contribui para danos ambientais na Amazônia”.

A H&M segue a VF Corp, dona de marcas de calçados e roupas, incluindo Timberland, Vans e North Face , que fizeram um anúncio semelhante na semana passada em resposta aos incêndios.

A Nestlé também informou nesta semana que está reavaliando a compra de carne e cacau de produtores brasileiros.

As marcas querem ter certeza de que a produção dos materiais comprados não trazem prejuízos para a Amazônia.