Nesta semana, o governo anunciou um pacote de privatizações que inclui 17 estatais. Com isso, 128.180 empregados de empresas públicas nos quadros das empresas públicas correm risco de serem substituídos pelos novos administradores.

A equipe econômica de Bolsonaro informou que vai dar início aos estudos de como será realizada a privatização de nove empresas prioritárias para o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que é quem vai conduzir as vendas. A lista inclui os Correios que, sozinho, tem 103. 445 empregados. Matéria do Valor aponta que a medida  já preocupa os varejistas do comércio eletrônico pelo receio de a estatal parar nas mãos de um concorrente estrangeiro ou um operador logístico privado assumir a operação.