Nunca a possibilidade de extração de petróleo do Brasil foi tão grande. A Petrobras demorou 45 anos para produzir um milhão de barris por dia enquanto a extração era de superfície. Com o Pré-Sal, foram necessários apenas oito anos para chegar ao mesmo nível.

Em maio deste ano o Brasil registrou um recorde na produção de petróleo, com 3.433 milhões de barris por dia. Enquanto isso, a responsável por tal feito, a Petrobras, está cada dia mais próxima de ser privatizada. A empresa estatal de economia mista é a 28ª maior empresa do mundo por receita. Criada em 1953, a Petrobras pode ser traduzida em números impressionantes. 

Números da Petrobras apontam o tamanho da empresa.

Dados do Relato Integrado 2018/ Última atualização: abril de 2019
Biocombustíveis, navios, postos e fertilizantes. A Petrobras possui um iimenso patrimônio de todos os brasileiros.
Dados do Relato Integrado 2018/ Última atualização: abril de 2019

Além disso, a Petrobras é líder mundial no desenvolvimento de tecnologia avançada para a exploração petrolífera em águas profundas e ultraprofundas. Possui expertise, maquinário e mão-de-obra qualificada para a exploração de petróleo em águas profundas de diversos países e, principalmente, do Pré-Sal, uma riqueza que poderia transformar o estado brasileiro, assim como aconteceu no caso norueguês.

Petrobras e suas subsidiárias

A Petrobras jamais teria a liderança no segmento se não tivesse subsidiárias que apoiam sua produção. Atualmente, a empresa possui 20 subsidiárias principais. Além da exploração de petróleo e gás também produz energia elétrica, produção petroquímica, refino de petróleo e gás, produção de biocombustíveis, distribuição, transporte e comercialização.

São operações interligadas que dependem uma da outra para manter a empresa forte e competitiva mundialmente. Além disso, estas subsidiárias garantem empregos, investimentos sociais e lucro para o Brasil. 

Porém, hoje está em curso um verdadeiro desmonte da empresa. Só no último mês foram anunciadas as vendas da Liquigás, que engarrafa, distribui e comercializa de Gás Liquefeito de Petróleo, e do Polo Tucano Sul, cuja capacidade de produção de gás natural é de 29 mil metros cúbicos por dia. 

Já houve o anúncio da venda de oito refinarias, das 13 que a empresa possui, e há o planejamento da redução de custos operacionais. A redução da empresa vai na contramão das maiores empresas do mundo, cuja parte expressiva também é de petrolíferas.

Segundo o especialista Raul Tadeu Bergman, da Associação de Engenheiros da Petrobras  (AEPET), o petróleo será a principal fonte de energia do mundo até pelo menos 2050. Isso não quer dizer que outras fontes, menos poluidoras, não devam sejam pesquisadas e desenvolvidas, porém, há que se manter o foco na realidade. 

O engenheiro afirmou em seminário sobre empresas públicas no dia 29/05, que além da produção de energia, o petróleo está presente em pelo menos três mil produtos, entre colas, plásticos, borrachas, tecidos, tintas, dentre outros.

O Futuro do Petróleo

Investir apenas na extração de petróleo e não no seu refino e manufatura reduz o preço do produto que o país exportará. Isso aprisiona o Brasil  na condição de exportador de commodities e importador de produtos mais caros, que produzem riqueza e empregos de maior remuneração nos países que os produzem. 

O enfraquecimento da estatal só interessa ao mercado financeiro e aos grandes tubarões do setor petroleiro, que podem adquirir a preços baixos o patrimônio brasileiro.