Abertura da Conferência dos Bancários contou com painel de palestras com o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, e a presidenta da CONTRAF-CUT, Juvândia Moreira.

Bancários da região Centro-Norte dos país estão reunidos em Brasília para a sua décima segunda Conferência Regional, que acontece de 5 a 7 de junho. Representantes do empregados vieram dos estados do Acre, Amapá, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia para debater conjuntura, Bancos Públicos, organização sindical, comunicação e inovações tecnológicas.

Juvândia e Jair Pedro na Conferência Regional dos Bancários

A greve geral de 14 de junho foi pauta não só entre os presentes, mas também nas falas de abertura do evento. A presidenta Juvândia  Moreira afirmou que a greve geral será um divisor de águas na relação com o governo e complementou falando sobre a importância da mobilização dos bancários para que a greve tenha sucesso.

Presidente da Contraf - CUT Juvândia.

Jair Pedro relembrou a Ação Direta de Inconstitucionalidade apresentada pela Fenae no Supremo Tribunal Federal, que questiona a Lei das Estataise deve ser julgada amanhã, dia 6 de junho. “Há que se debater no legislativo a venda das Estatais” e ainda afirma que a visibilidade que a ADI alcançou na mídia é “importante para mostrar para a sociedade o que o governo pretende com essa lei”, afirma Jair.

Presidente da Fenae Jair Pedro.

Houve coro às falas de que o Brasil está em um ponto crítico da sua história. O desmonte do Estado e o fim de diversos direitos sociais são parte de um projeto que precisa ser combatido para a retomada do desenvolvimento. Juvândia deu o tom da Conferência: “Na crise a gente cresce. Precisamos usar esse momento para nos repensar e achar novas soluções em todas as frentes”, concluiu.